Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CONQUISTA

 UBSs Fluviais adquiridas com emendas do senador Jader começam a chegar ao Pará

sábado, 04/07/2020, 21:37 - Atualizado em 04/07/2020, 21:41 - Autor: Luiza Mello


UBS Fluvial Ministério da Saúde
UBS Fluvial Ministério da Saúde | Divulgação

Imaginem uma grande embarcação atravessando os rios da Amazônia levando ajuda médica à população ribeirinha que vive longe dos grandes centros urbanos e em contato permanente com a natureza. Assim são as Unidades Básicas de Saúde Fluvial (UBSF) que, ao longo do ano, fazem atendimento às comunidades no interior da região Amazônica, em especial no Pará. Além de fazer o primeiro contato, as equipes de saúde fazem o acompanhamento de quem é atendido no sistema de saúde local.

Quando não está navegando, a embarcação fica parada na própria cidade que recebeu do Ministério da Saúde uma dessas unidades e se soma às demais unidades básicas de saúde locais. As fluviais fazem várias viagens ao longo do ano, que duram em média de 12 a 20 dias a cada mês. Entre os atendimentos realizados, estão consultas odontológicas, orientação para planejamento familiar, testes de gravidez, imunização e exames preventivos.

Projrto da parte interna da UBS Fluvial
Projrto da parte interna da UBS Fluvial Divulgação
 

As Unidades Básicas de Saúde Fluviais são embarcações que comportam Equipes de Saúde da Família Fluviais num ambiente completo com mobiliário e todo tipo de equipamento necessário para atender à população ribeirinha da Amazônia Legal, que inclui o Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Tocantins, parte do Maranhão, Pantanal Sul Mato-Grossense e, claro o Estado do Pará.

Essas embarcações garantem o atendimento básico para a população de comunidades distantes da Unidade Básica de Saúde de referência dos municípios onde residem, e podem significar a diferença entre a vida e a morte de milhares de cidadãos amazônidas, principalmente das crianças.

As Equipes de Saúde da Família Fluviais adotam circuito de deslocamento, por meio dessas embarcações, o que assegura às comunidades assistidas a execução das ações de Atenção Básica. As equipes são compostas, minimamente, por um médico, um enfermeiro, um técnico de saúde bucal e um bioquímico ou técnico de laboratório. Normalmente são cerca de 16 profissionais que atuam nessas unidades e fazem parte do quadro municipal, bancado com recursos de custeio.

Cada UBS custa cerca de R$ 1,88 milhão e são normalmente indicadas, por meio de emendas individuais dos parlamentares locais. No Pará, o recordista de emendas para destinar recursos ao Ministério da Saúde para a aquisição de UBSs Fluviais é o senador Jader Barbalho. As mais recentes são as de Oeiras do Pará, Anajás, Curuá e Jacareacanga. Já são ao todo 19 embarcações para atender a 19 municípios e sua população.

“É uma grande satisfação poder levar às populações mais distantes essa ajuda que é fundamental. É o começo de tudo, é a vida das pessoas, desde o seu nascimento. Tenho uma alegria enorme em poder indicar recurso das emendas parlamentares para esse fim e depois de algum tempo, como é o caso de Oeiras do Pará, receber o convite para a inauguração e participar da alegria de toda a comunidade com a chegada da embarcação”, comemorou o senador Jader Barbalho.

Vice-prefeito Curuá, Cícero Bezerra, e senador Jader Barbalho
Vice-prefeito Curuá, Cícero Bezerra, e senador Jader Barbalho Divulgação
 

Jader queria estar presente, na última sexta, 3, ao evento ao ar livre que marcou a chegada da primeira Unidade Básica de Saúde de Oeiras do Pará, município ribeirinho, na região do Baixo Tocantins. O prefeito Dinaldo dos Santos Aires (MDB) preparou uma verdadeira festa para receber a embarcação que vai contribuir para a melhoria dos índices de desenvolvimento do município.

Oeiras do Pará ocupa a 5509ª posição entre os 5.565 municípios brasileiros segundo o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). A mortalidade infantil (mortalidade de crianças com menos de um ano de idade) no município passou de 36,5 óbitos por mil nascidos vivos, em 2000, para 26,2 óbitos por mil nascidos vivos, em 2010 (última medição do IBGE). A esperança de vida ao nascer cresceu 2,9 anos na última década, passando de 67,3 anos, em 2000, para 70,2 anos, em 2010.

“Em um momento em que toda população brasileira está vendo a importância da valorização do profissional de saúde, sinto grande orgulho em poder entregar esse instrumento de apoio ao sistema municipal de Oeiras, a boa terra às margens do Araticu”, ressaltou o senador ao encaminhar mensagem à população local.

“Sou solidário às famílias oeirenses que perderam seus entes queridos por causa dessa doença terrível que chegou ao nosso país. Mas vejo nessa unidade de saúde, que leva o nome do saudoso Padre Arnoldo Konings, que tanto lutou pela saúde de todos no município, a esperança de que dias melhores virão. E espero poder estar nessa bela cidade, comemorando mais vitórias para todos nós paraenses”, concluiu em sua homenagem à cidade, já que, por causa do isolamento social, não pode estar presente ao evento de entrega da UBS.

O senador Jader Barbalho não esconde o orgulho, no entanto, ao lembrar que a UBS Fluvial de Jacareacanga também chegou ao município graças ao recurso que ele indicou por meio de sua cota de emendas parlamentares. “Já tenho informações de que mais uma unidade vai chegar ao Pará, dessa vez em Curuá, provavelmente em agosto. Espero poder estar presente para poder comemorar com a população essa importante vitória para a população curuaense” concluiu.

A Unidade Básica de Saúde Fluvial tem a importante missão de contribuir para a fixação de médicos no interior da região Norte do Brasil. De acordo com um estudo divulgado pelo Conselho Federal de Medicina, o interior da região amazônica tem a menor densidade médica da região, com 0,17 médico para cada mil habitantes. Para se ter uma ideia, no interior de São Paulo, esse índice é de 2,02, pouco abaixo da média nacional, 2,18.

MAIS RECURSOS

O senador Jader Barbalho também está comemorando mais uma vitória para a população do Pará. A publicação da portaria 1.666, de 1º de julho de 2020, em edição extra do Diário Oficial da União, prevê o repasse de recursos financeiros destinados ao custeio das ações e serviços de saúde para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Covid-19.

Dos R$ 401,6 milhões que serão destinados para o Estado do Pará, R$ 50 milhões foram conseguidos pelo senador Jader Barbalho. Os valores a serem repassados foram calculados pelo Ministério da Saúde, com base em dois critérios: Gestão Municipal de Saúde e Gestão Estadual de Saúde.

Os recursos serão repassados pelo Fundo Nacional de Saúde, diretamente aos Estados, Distrito Federal e Municípios, de acordo com o critério de gestão de cada um e poderão ser utilizados em atenção primária e especializada, em vigilância em saúde, assistência farmacêutica, aquisição de suprimentos, insumos e produtos hospitalares, custeio do procedimento de Tratamento de Infecção pelo novo coronavírus, tudo previsto na Portaria nº 245, publicada em 24 de março de 2020.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS